EM DESTAQUE

 
"Diz-me e eu esqueço, ensina-me e eu recordo, envolve-me e eu aprendo." - Benjamin Franklin

 


 

 
8.º Concurso de Ideias de Negócio de Cascais


O CINC - Concurso de Ideias de Negócio do Concelho de Cascais é uma iniciativa que visa captar ideias de negócio e facilitar o acesso a fontes de financiamento, promovendo projetos inovadores em sectores de atividade com forte potencial de crescimento.

Dirige-se a empresas recém-criadas ou autores de projetos relacionados com as áreas do Ambiente/Energia, Saúde, Turismo, Empreendedorismo Social, Tecnologias da Informação e Comunicação e Comércio/Serviços.

A selecção dos vencedoras é feita com base nos seguintes critérios:

  • Grau de inovação da ideia.
     

  • Exequibilidade da ideia.
     

  • Impacto económico, social e ambiental nos sectores de atividade
     

  • Adequação dos currículos e envolvimento dos promotores à concretização da ideia.

No âmbito deste concurso, o projeto vencedor recebe um prémio no valor de 2.500 euros para realização de parte do capital social da nova sociedade ou para reforço da empresa, caso já exista. Os finalistas recebem ainda apoio na elaboração dos planos de negócio e mitigação de riscos, captação de investidores e têm preferência de instalação no Ninho de Empresas DNA.

Em sete anos de existência, o CINC já recebeu mais de 500 candidaturas apresentadas por cerca de 1500 participantes.

Candidaturas até às 18h00 do dia 24 de abril de 2014.

Mais informações em: http://www.dnacascais.pt/8.º-Concurso-de-Ideias-de-Negócio-de-Cascais.aspx?ID=626
 

 

Escolas Empreendedoras - Rede de Empreendedorismo da CIM Viseu Dão Lafões


Iniciar o dia junto dos nossos jovens estudantes, em contexto sala de aula e no espaço Escola, para além de ser muito estimulante é sem dúvida motivo para um reconhecimento pelo excelente trabalho que está a ser feito pela Rede de Empreendedorismo da CIM Viseu Dao Lafoes.

De facto na manhã do dia 28 de Fevereiro, em Nelas, Francisco Banha teve oportunidade de constatar o empenho com que os Professores e os alunos estão a encarar o Programa de Escolas Empreendedoras, o qual envolve mais de 120 Professores, 42 Escolas e mais de 2400 alunos.

Após ter estado na Escola Secundária de Nelas, Francisco Banha voltou a estar junto dos jovens Estudantes e seus Professores na Escola Secundária de Mangualde e teve oportunidade de constatar o elevado interesse dos mesmos pelos temas que se encontram associados ao seu Futuro nomeadamente as oportunidades que a adopção de uma Atitude Empreendedora lhes poderá proporcionar.

Sem dúvida uma manhã bem passada nesta bela Região de Portugal!

Aproveite para ler a notíca no âmbito do Empreendedorismo nas Escolas Viseu Dão Lafões e a entrevista com o Dr. José Morgado, presidente da Comunidade Intermunicipal Viseu Dão Lafões, ambas publicadas no Diário de Viseu.
 

 

Aprender a Empreender, em formato e-Learning!


No contexto económico atual o empreendedorismo assume-se, cada vez mais, como uma opção de carreira na adequação sustentável, à mudança de paradigma em curso, no que diz respeito ao modelo organizacional em que a Sociedade Europeia se tem baseado.

Desde há muito que os mais atentos têm consciência que os dias de dependência dos grandes negócios ou do governo para a criação de emprego acabaram.

Na Europa muitos dos milhões de empregos perdidos nos últimos cinco anos nunca voltarão à sua velha forma. Por sua vez o empreendedorismo, que tem sido o motor do crescimento nos Estados Unidos, não tem sido nutrido de maneira eficiente ou sistemática na Europa.

Para criar mais negócios e mais start-ups é preciso mais que uma mudança na política.

É preciso uma mudança na mentalidade. (...)

- Francisco Banha (CEO GesEntrepreneur)

[Mais informações sobre o curso]
 

 

Tempos de Mudança… mas a mesma Confiança!

No inicio de um novo Ano Lectivo, em que muitos alunos e professores depositam grandes expectativas, a Gesentrepreneur volta a assumir a sua responsabilidade na transmissão de uma atitude empreendedora nas Escolas portuguesas demonstrando através do Rebranding da sua marca a vontade de reforçar a sua presença junto, especialmente, da Comunidade Escolar portuguesa.

Recorde-se que a GesEntrepreneur nasceu em Junho de 2006, com a visão de assumir de forma sustentada iniciativas em prol do ensino do empreendedorismo que permitissem desenvolver as competências empreendedoras, dos nossos Jovens estudantes, de maneira a que estes fiquem na posse de competências chave que os preparem para a vida numa sociedade, cada vez mais, distribuída e colaborativa.

De facto a introdução de novos métodos de docência e modelos de aprendizagem, na dinamização de uma cultura empreendedora, só foi possível de ocorrer com base na parceria estratégica e societária estabelecida com a empresa CG International, liderada pelo Professor Canadiano Chris Curtis, uma das referência mundiais na Área da Educação em Empreendedorismo, com mais de 30 anos de experiência.

Foram precisamente as citadas metodologias de ensino, da CG International, que a par da dedicação da nossa Equipa de profissionais de Educação, o principal factor de diferenciação no mercado da Educação Empreendedora, nomeadamente através da implementação prática de um extenso curriculum de actividades fortemente testadas nos mercados internacionais como sejam os EUA e o Canadá.


Chris Curtis, Francisco Banha e Miguel Gonçalves

Nestes 7 anos de atividade desenvolvemos projetos de Empreendedorismo em diversas regiões e com diferentes âmbitos. Formámos mais de 2.500 professores (formação reconhecida para efeitos de carreira) e mais de 50.000 estudantes (dos 6 aos 18 anos) em Portugal que pela primeira vez tiveram contacto com o mundo do empreendedorismo.

De um projeto piloto na Região Autónoma na Madeira crescemos territorialmente para 60 municípios em Portugal Continental e hoje a nossa metodologia é aplicada nas Escolas de ambas as Regiões Autónomas.

No decorrer destes anos a GesEntrepreneur teve também oportunidade de trabalhar noutros países, não só de Língua Oficial Portuguesa, como Angola, Cabo Verde e Timor, quer na América Latina, nomeadamente no México, Uruguai, Equador e Bolívia.

Estas experiências, permitiram-nos dar os primeiros passos para a internacionalização e tornar a nossa metodologia reconhecida e valorizada também por outras culturas.

Com a confiança que, ano após ano, nos tem vindo a ser concedida pelos vários agentes educativos (Escolas, Professores, Alunos, Centros de Formação, Pais, Municípios, etc.) bem como a recente entrada em mercados internacionais , sentimos que era tempo de alterar a nossa Imagem Institucional.

Tendo por base um público bastante jovem, como principal utilizador dos nossos serviços, tornava-se necessário adoptar uma Imagem Corporativa que representasse a essência dos valores que defendemos diariamente no terreno, como o Dinamismo e a Inovação. Aprender fazendo sempre, tendo sido sempre o nosso mote!

A GesEntrepreneur, que nasceu no seio do Grupo Gesbanha, é actualmente uma marca forte na área da Educação, pelo que ambicionamos lançar, brevemente, novos produtos / serviços que se encontram a ser desenvolvidos pela Equipa multidisciplinar, que nos orgulhamos de possuir, com forte componente nas áreas de gestão, educação, pedagogia e psicologia.

Temos consciência que muitas pessoas estão, deveras, apreensivas relativamente ao futuro dos nossos jovens especialmente quanto à sua integração no mundo do trabalho, mas acreditamos que a qualidade da Educação a que têm acesso pode ser a diferença entre o sucesso e o insucesso.

Por isso, na GesEntrepreneur continuamos a olhar para esta dura realidade como uma oportunidade sem precedentes para alcançarmos todos os jovens em idade escolar através dos nossos Programas de Empreendedorismo.

Por outro lado, queremos continuar a ser um Parceiro de Confiança dos vários agentes educativos no desenho de projetos educativos inovadores (de Empreendedorismo e em outras áreas) que por um lado, ajudem a estabelecer novos paradigmas educativos e por outro, que possam fazer a diferença e que sejam relevantes para o Mundo de incertezas (mas por outro lado, cheio de oportunidades desafiantes) que espera os nossos jovens.

Acreditamos, assim, que a nova Imagem Corporativa que agora se comunica continuará a ser sinónimo de estabilidade, confiança, sabedoria, seriedade, tranquilidade e criatividade junto de todos aqueles que contactem a GesEntrepreneur de maneira a terem acesso a Programas que possam ter um impacto na vida dos nossos jovens por todo o mundo e por muitos anos.
 

 

Expectativa vs Ansiedade…

 

"Numa altura do ano em que uma parte significativa dos portugueses goza, ainda, o seu habitual período de férias sente-se, paradoxalmente, uma forte expectativa sobre os resultados que poderão advir para o nosso País do trabalho que, neste mesmo momento, se encontra a ser desenvolvido por parte daqueles que recentemente chegaram ao Governo, nomeadamente na área Económica.

De facto não é difícil de imaginar o número de reuniões que diariamente se realizam, de cenários que se criam e ou mesmo alterações que se tornam necessário realizar tendo em vista ultrapassar obstáculos que dificultam a iniciativa empresarial quer estes resultem dos designados custos de contexto quer da inexistência, ou falta de conhecimento dos mesmos diria eu, de mecanismos de fomento à citada iniciativa empresarial.

Todos sabemos que as mudanças provocam sempre, apesar das contínuas desilusões com que nos deparamos posteriormente, grandes expectativas por parte dos “governados” e de muita ansiedade por parte dos “governantes”." (...)

Leia o Artigo "Expectativa vs Ansiedade..."

- Francisco Banha
 

 

Promover o Ecossistema Empreendedor

 

"Os meios de comunicação deram-nos a conhecer que o Ministério da Defesa apresentou ontem a campanha publicitária que pretende promover os estabelecimentos militares de ensino.

Como sabem tenho defendido que uma das principais lacunas do Ecossistema Empreendedor Nacional é o seu desconhecimento por parte da generalidade da Sociedade Portuguesa.

Aproveitando o exemplo do Ministério da Defesa – com apenas 80.000 euros vai dar uma verdadeira notoriedade quanto à formação que é ministrada nos seus Institutos- será que uma das primeiras decisões, saída das Reuniões do Grupo de Coordenação da Politica Económica do Governo liderado pelo novo Vice-Primeiro Ministro,não poderia ser o lançamento de uma Campanha de Comunicação Multimeios sobre o Ecossistema Empreendedor Nacional?" (...)

Leia o Artigo "Promover o Ecossistema Empreendedor"

- Francisco Banha
 

 

Porque estamos à espera?

 

"Nestes últimos dias muito se tem falado, e bem, da importância do enquadramento fiscal para a dinamização da actividade económica logo da criação de empresas e consequente criação de empregos.

Estranhamente não consigo perceber a ausência de comentários sobre a falta de operacionalidade da autorização legislativa que o Governo tem para que seja criado um estímulo fiscal aos Business Angels que invistam até 50.000 euros em empresas com menos de três anos de actividade.

Talvez fosse interessante recordar que nos últimos 2 anos os BA portugueses fizeram 109 investimentos no valor global de 14.2 milhões de euros, demonstrando que acreditam nos empreendedores portugueses e nas empresas que estes estão a criar.

É pouco dizem alguns mas não será muito e de tornar muito mais, através da implementação da citada autorização legislativa, sabendo que poucos investem em start-ups ainda por cima neste clima de recessão."

- Francisco Banha
 

 

Minister for MSME inaugurates Indian School for Entrepreneurs and Enterprise Development

 

"New Delhi: The Minister for Micro, Small & Medium Enterprises, Shri K. H. Muniyappa inaugurated the Indian School for Entrepreneurs and Enterprise Development iSEED here today. Speaking at the inauguration the Minister stated that in the present competitive world, Innovation driven Entrepreneurship is critical for the growth of the Indian economy”. Worldwide, the micro small and medium enterprises (MSMEs) primarily driven by first generation entrepreneurs have been accepted as the engine of economic growth and for promoting equitable development. The MSME sector is a nursery of entrepreneurship, often driven by individual creativity and innovation.

To enable Indian youth in entrepreneurship and innovation, the Minister emphasized that the MSME ministry is conducting Skill Development Programmes for the entire value chain of manufacturing. 10 Tool Rooms under the Ministry are providing both long and short term training for more than one lakh persons the Minister highlighted.

The Minister also said that, Entrepreneurship has a large role to play in employment creation. Therefore, the goals of MSME’s skill building initiatives include encouragement and promotion of indigenous entrepreneurship from all walks of life. According to the Minister, the Ministry of MSME is supporting the efforts of State Governments / Union Territories, Industry Associations, Financial Institutions, Technical/ Management Institutions, other Non-Governmental Organizations (NGOs), etc. for establishment of new training institutions".


in Press Information Bureau - 08/2013

 

 

Educação Empreendedora em Portugal

 

"Quem me conhece sabe que perfilho da ideia de que este século será caracterizado pela Era dos Empreendedores pelo que, ser Empreendedor será, sem dúvida, a melhor "arma" para o desenvolvimento da economia.

Foi o Professor de Empreendedorismo da Harvard Business School, Jeffrey Timmons, que mais cedo antecipou esta visão quando em 1990 proferiu uma das frases mais célebres sobre a importância da atitude empreendedora e que passo a citar " O Empreendedorismo é uma revolução silenciosa, que será para o Século XXI mais importante do que a revolução industrial foi para o século XX".

As iniciativas para aumentar o conhecimento sobre o empreendedorismo assumem, assim, um papel crítico neste dealbar do Século XXI e por isso torna-se urgente a criação de uma política educacional que permita a construção de uma cultura empreendedora junto dos nossos jovens estudantes: quanto mais jovem se começar, quantos mais negócios se gerirem ao longo do percurso escolar, maiores serão as probabilidades destes interiorizarem as características empreendedoras. Ou seja as atitudes empreendedoras devem ser estimuladas na escola. (...)

Francisco Banha, Presidente e Fundador da GesEntrepreneur

Leia o texto na sua totalidade no Blog de Francisco Banha.
 

 

A GesEntrepreneur e o Programa Escolas Empreendedoras

Edição Especial da Newsletter do Grupo Gesbanha que é inteiramente dedicada à GesEntrepreneur e ao Programa Escolas Empreendedoras.

 

"Porque temos consciência de que em Portugal, como em muitos Países da Europa, onde menos de 5% dos Jovens em idade escolar tem acesso a programas de empreendedorismo, o insucesso e o abandono escolar continuam a constituir problemas de difícil solução, consideramos importante dar a conhecer à Sociedade Portuguesa e aos Pais em particular, a experiência de mais um ano de implementação das nossas metodologias nas Escolas e Agrupamentos de Escolas, contribuindo para que os seus Professores possam preparar os nossos filhos para a idade adulta e potenciar o seu sucesso através do desenvolvimento de características como a perseverança, a curiosidade, a consciência, o otimismo e o autocontrolo.

A análise das investigações que se têm realizado ao longo dos anos sobre a implementação de programas de educação empreendedora no ensino básico e secundário demonstra que performance dessa educação se mede pela disseminação do espírito empreendedor entre os jovens, nomeadamente através da sua constante motivação nas aulas, no sucesso que alcançam nos seus mini-negócios e/ou na qualidade das ideias de negócios que submetem aos respetivos Concursos de Ideias." (...)

Francisco Banha, Presidente e Fundador da GesEntrepreneur

 

E a título exemplificativo, é apresentado na Newsletter um breve registo do trabalho desenvolvido em cada um dos projetos de empreendedorismo implementados nas escolas no ano letivo que agora terminou:


Projeto "Aveiro Empreendedor"

Projeto "Brincar às Ideias" (ADRUSE) e "Iideias da Serra da Estrela" (ADRUSE e CIM Serra da Estrela)

Projeto "COMURB-net – Promover o Empreendedorismo" (CIM Comurbeiras)

Projeto "Educação Empreendedora: o Caminho do Sucesso!" (Açores)

Projeto "Empreendedorismo nas Escolas da Beira Interior Sul" (CIMBIS)

Projeto "Empreendedorismo nas Escolas da CIMPIS" (CIMPIS)

Projeto "Empreendedorismo nas Escolas de Dão Lafões" (CIMDL)

Projeto "Empreendedorismo nas Escolas do Território da CIMPIN"

Projeto "Escolas Empreendedoras de S. João da Madeira"

Projeto "Escolas Empreendedoras" (DNA Cascais)

Projeto "rs4e" (CEIM)

 

Para mais informações consulte a Edição Especial da Newsletter do Grupo Gesbanha.
 

 

Timor

Faz precisamente hoje (26 de Junho de 2013) quatro meses que Francisco Banha chegou a Timor para desenvolver contactos com o Governo desse jovem País nomeadamente com o Vice Primeiro Ministro, Fernando La Sama de Araújo, com quem teve a oportunidade de partilhar, de forma informal, o seu Conhecimento não só sobre o passado recente de Timor mas fundamentalmente sobre a sua Visão para ajudar o seu País a criar as condições que possibilitem o bem estar aos seus cidadãos e atractibilidade económica aos investidores internacionais. (ver foto acima)

Fruto desses contactos resultaram oportunidades para a GesEntrepreneur na área da Educação Empreendedora, com a assinatura de um Contrato com o Ministério da Educação para a formação de 42 Professores de 21 Escolas Técnico Profissionais, e hoje precisamente irão partir para Timor dois dos seus mais competentes profissionais tendo em vista implementar os objectivos desse acordo, já anteriormente divulgado no nosso site.

Ao Ministro da Educação de Timor, Bendito Freitas, com quem também teve oportunidade de trocar algumas ideias sobre a importância da Educação Empreendedora no favorecimento da Coesão Social mediante uma estratégia articulada de desenvolvimento económico e de promoção de uma cultura empreendedora das suas regiões, e ao Professor, Vitor Bernardes, o nosso muito obrigado pela confiança que depositaram na nossa Organização. (ver foto abaixo)


 

 

América Latina e a Educação Empreendedora

Na manhã de 20 de Junho realizou-se a Sessão de Encerramento do Programa Transnacional Europeu de apoio ao desenvolvimento económico-social de 4 Regiões da América Latina.

Fantástico trabalho realizado pelo Município de SJMadeira que confiou na GesEvolution para formar 200 Professores, 1200 Alunos de 35 Escolas no México, Uruguai, Equador e Bolívia.

 

 

Feira do Empreendedorismo Jovem em Trancoso

Feira do Empreendedorismo Jovem, na manhã do dia 8 de Junho em Trancoso, que envolveu 9 Escolas, 10 Professores e mais de 100 alunos no âmbito do Programa Escolas Empreendedoras do 1 e 2 Ciclo do Ensino Básico.

Com o envolvimento de toda a Comunidade Escolar, e hoje com a visita particular de muitos pais, os jovens chegaram ao fim de mais uma etapa da sua formação em empreendedorismo que lhes foi proporcionado pela Comunidade Intermunicipal COMURBEIRAS!

No próximo ano lectivo a formação continua!!!

 

 

Educação Empreendedora na Comunidade Intermunicipal Dão Lafões

42 Escolas, 120 Professores, 2200 Alunos da Comunidade Intermunicipal Dão Lafões, que integra 14 Municípios, apresentaram 180 ideias de negócios.

No dia 7 de Junho o Júri analisou os 14 projetos vencedores para selecionar o vencedor Intermunicipal!

Ambiente fantástico, - cerca de 500 pessoas assistiram ao vivo - os nossos Jovens e os seus Professores estão de Parabéns mas também os responsáveis da CIM Dão Lafões liderada pelo Dr. Carlos Marta que tanto tem acreditado na Educação Empreendedora!

 

 

Educação Empreendedora nas escolas da CIM da Serra da Estrela

Na manhã do dia 7 de Junho na Escola Secundária de Seia inspirando os jovens a aproveitarem as excelentes condições, que a Câmara Municipal e o seu dinâmico Presidente, Carlos Filipe, lhes estão a proporcionar para desenvolverem as suas competências empreendedoras.

Apenas 5% de todos os Jovens da UE têm acesso à Educação Empreendedora e os das escolas da CIM da Serra da Estrela são alguns deles!

Aproveitem e aprendam a tomar conta de vós próprios!

 

 

Concurso Intermunicipal de Ideias de Negócio "PIN Inspiring Innovation"

A CIMPIN vai realizar o Concurso Intermunicipal de Ideias de Negócio "PIN Inspiring Innovation", no próximo dia 15 de junho, às 15h, no Cineteatro da Lousã.

O concurso destina-se à apresentação de Ideias de Negócio que os empreendedores do Pinhal Interior Norte queiram concretizar.

As melhores ideias vão ser avaliadas e premiadas: um cheque, no valor de 2.500€ (1º prémio), 1.500€ (2º prémio) e 1.000€ (3º prémio), material informático, incubação gratuita num dos 14 concelhos do território e 25h de formação e acompanhamento.

O programa (ainda provisório) vai contar com a presença do professor João Ramalheiro, vencedor de um prémio internacional da Microsoft, com o projeto "Plataforma Oratio ClassRoom".


 

 

Programa Escolas Empreendedoras - ADRUSE


 

Vencedores do Concurso de Ideias Serra da Estrela em Gouveia com o Sr. Vice Presidente da Câmara Municipal de Gouveia, Dr. Luis Tadeu

A ADRUSE - Associação de Desenvolvimento da Serra da Estrela, apoiou mais um ano a Comunidade Intermunicipal da Serra da Estrela a implementar nesta Região o Programa Escolas Empreendedoras que permitiu a formação de 20 Professores, mais de 300 alunos, de oito escolas do Ensino Básico, Secundário e Profissional.

Depois de ter sido realizado a final municipal de Fornos de Algores no passado dia 28 de Maio, no dia 31 de Maio em Gouveia e no dia 3 de Junho em Seia, irá realizar-se hoje (6 de Junho) a final do Concurso Intermunicipal da CIM Serra da Estrela.

Francisco Banha, Fundador e Director Geral da GesEntrepreneur estará em Gouveia para participar no Júri que vai decidir quem são os vencedores!

A revolução silenciosa do empreendedorismo continua a sua marcha em prol de um Portugal mais positivo e comunitário!
 

 

Programa Escolas Empreendedoras - COMURBEIRAS

A Comunidade Intermunicipal COMURBEIRAS, liderada pelo Autarca Empreendedor Carlos Pinto, em representação do Município da Covilhã, implementou no presente ano lectivo, o Programa Escolas Empreendedoras no Ensino Básico, Secundário e Técnico Profissional.

Mais de 1500 alunos estiveram envolvidos, com o apoio de 88 Professores e deram origem a 98 projectos que se encontram agora a concurso em cada um dos 12 Municípios que fazem parte deste importante Comunidade da Região Centro.

No passado dia 31 desenrolou-se a final do Município da Covilhã e no próximo dia 14 de Junho será a final Intermunicipal.

O Espirito empreendedor a propagar-se junto de professores e alunos e consequentemente junto das nossas Comunidades Locais.
 

 

Palestra e Debate - Uma escola Aberta é uma escola de Encontros
 

Felizmente que cada vez mais representantes da Sociedade Civil começam a mobilizar-se no sentido de a Educação Emprendedora passar a ser incluida nos planos de Ensino pois tal é crítico para o futuro dos nossos jovens e naturalmente do nosso País.

Para Francisco Banha: "Poder dar o meu contributo para a reflexão deste importante tema, ainda para mais junto de uma Associação de Pais tão dinâmica como é a da Escola Secundária Marquês de Pombal, é para mim um motivo de grande satisfação e por isso hoje à noite estarei em Oeiras aproveitando para apresentar alguns dos resultados obtidos ao longo destes sete anos do Ensino do Empreendedorismo com base na metodologia “Learning by Doing” que só este ano lectivo está a envolver mais de 15 mil alunos, mais de 750 Professores, de 350 escolas em 66 Municípios.

Aguardo lá por si.
"


Palestra e Debate

"Uma escola Aberta é uma escola de Encontros" - Vantagens do Associativismo Parental! - ficheiro .pdf (0,55 MB)
 

 

7ª Edição do Concurso Escolas Empreendedoras de Cascais

A 7ª Edição do Concurso Escolas Empreendedoras de Cascais teve na manhã de 25 de Maio o seu encerramento com a apresentação dos 12 finalistas!

Um ano de muito trabalho de Professores, Alunos e Equipes de Formação na transmissão do espirito empreendedor!
 

Alunos do 4º Ano da Escola Amoreira 2 demonstrando as capacidades que aprenderam no Programa Escolas Empreendedoras de Cascais!

A atitude empreendedora começa nos bancos da escola e estes jovens são o exemplo disso!

Parabéns DNA Cascais, Parabéns aos Professores e Formadores pois o Futuro passa por aqui!
 

 

Concursos de Ideias do Programa Escolas Empreendedoras

Estão a decorrer durante o mês de maio os Concursos de Ideias do Programa Escolas Empreendedoras, demonstrando às diversas Comunidades Locais o trabalho que foi desenvolvido, durante o ano escolar, nas Escolas pelos Professores e pelos Alunos no desenvolvimento do Espírito Empreendedor, tendo já decorrido 12 das 14 finais Municipais referente aos alunos do ensino secundário/profissional.

Aproveitamos também para divulgar a Feira do Empreendedorismo Júnior da Região de Dão Lafões, a decorrer no dia 25 de maio a partir das 10.30 no Parque Aquilino Ribeiro em Viseu, evento referente ao 2º ciclo do Projeto Escolas Empreendedoras na Região Dão Lafões.

 

 

Empreendedorismo nas Escolas

Reportagem no programa Iniciativa da RTP2 sobre o Projeto Escolas Empreendedoras dinamizado pela GesEntrepreneur, envolvendo a formação de 15.000 estudantes do ensino básico, secundário e profissional, com o apoio de 750 professores, em 350 escolas e em 66 Municípios.

 

 

Governo de Timor-Leste assina protocolo com GesEntrepreneur

Ministério da Educação da República Democrática de Timor-Leste assina protocolo com GesEntrepreneur para o desenvolvimento curricular e formação de professores, em empreendedorismo, do sistema de ensino secundário técnico-vocacional de Timor-Leste.

O Governo da República Democrática de Timor-Leste, através do Ministério da Educação (ME-RDTL), decidiu adotar o modelo do ensino profissional assente na dupla certificação, escolar e profissional, assim como na aposta da formação em empreendedorismo, por forma a incentivar o desenvolvimento económico e sustentado do País.

Em função deste importante objectivo e após realização de diversas reuniões de trabalho, efectuadas, no decorrer de 2012 e 2013, entre responsáveis do Ministério da Educação de Timor-Leste e responsáveis da GesEntrepreneur, foi formalizado na manhã do dia 7 de Maio, em Lisboa, a assinatura de um Protocolo de Cooperação tendo em vista a realização das seguintes actividades por parte da Gesentrepreneur:

a) Desenvolvimento de Programas Curriculares para a disciplina de empreendedorismo do sistema de ensino técnico-vocacional adaptado à realidade Timorense;

b) Elaboração dos Guias dos Professores e dos Manuais dos Alunos para os 3 anos escolares, designadamente 10.º, 11.º e 12.º ano;

c) Formação de formadores timorenses para o programa curricular do ensino do empreendedorismo, no ensino secundário técnico vocacional, secundário geral e ensino básico;

d) Acompanhamento local ao projeto.
 


Para Virgílio Simith (à direita na foto), Vice-Ministro do Ensino Secundário de Timor –Leste, “a celebração do presente Protocolo encontra-se alinhado com a consciencialização de que em todo o mundo a educação técnica e vocacional é considerada essencial para capacitar as pessoas a assumirem novos desafios e a adaptarem-se às circunstâncias sociais e económicas em mutação. Isto aplica-se também a Timor-Leste, dado que precisamos que o nosso Povo possua as qualificações necessárias para construir a nossa Nação.

Para tal, faz questão de salientar o Vice-Ministro do Ensino Secundário de Timor-Leste, “é necessário contribuir – através da implementação, no nosso Sistema de Ensino, de metodologias que ajudem a disseminar o espírito empreendedor – para que os jovens Timorenses após terem atingido o final do seu percurso escolar possam chegar ao mundo do trabalho com uma atitude empreendedora que lhes permita vencer, quer por conta própria, quer mesmo por conta de outrem.

Este fato é tanto ou mais importante quanto se sabe que nesta Era em que vivemos, são os pequenos negócios e os indivíduos que colocam a ênfase na auto-confiança que orientarão o crescimento económico e que gerarão as novas oportunidades de emprego. Se o objectivo a atingir é o crescimento económico e o desenvolvimento sustentável, então o veículo pode, e deve ser, o Empreendedorismo”, conclui Virgílio Simith.

Para Francisco Banha (à esquerda na foto), Fundador e Director Geral da GesEntrepreneur, "é um orgulho para a nossa Organização ter sido seleccionada, pelo Ministério da Educação de Timor-Leste, para colaborar na criação de uma política educacional que permita, a médio prazo, a construção de uma cultura empreendedora em Timor-Leste. Passados que foram sete anos de trabalho intenso, em Portugal – que culminaram, até ao momento, com a Formação de mais de 3200 Professores e 45.000 alunos – e ver reconhecida a nível internacional a qualidade das nossas metodologias de ensino, da atitude empreendedora, não pode deixar de ser um forte estímulo a que continuemos a dedicar o máximo do nosso esforço e dedicação à concepção de conteúdos que possam contribuir para fazer Felizes os jovens a que estes programas se dirigem."

De fato ao desmistificar o empreendedorismo, a filosofia de trabalho da GesEntrepreneur assente na metodologia “learning by doing” , proporciona aos estudantes a consciencialização de que mais importante que a posse de meios financeiros ou dos activos, é a inspiração e o sonho que movem o empreendedor, fazendo-o dar o primeiro passo para que actuem ao longo da sua vida em função das suas capacidades e desejos e não de acordo com estigmas sociais, familiares ou económicos.

O presente Protocolo, celebrado no âmbito das relações de amizade e boa-fé institucional entre os dois Países, terá um período de vigência de três anos e abrange os Professores e Alunos das 21 Escolas Técnico-Profissionais de Timor-Leste.

 

 

A ADRUSE a empreender com os jovens de Seia

A partir deste mês de Maio os Concursos de Ideias dos Programas Escolas Empreendedoras vão sendo uma realidade demonstrando às diversas Comunidades Locais o trabalho que foi desenvolvido, durante o ano escolar, nas Escolas pelos Professores e pelos Alunos no desenvolvimento do Espírito Empreendedor.

Também na Serra da Estrela e com o apoio impecável da Dra. Carmo Sofia, Directora Técnica da ADRUSE os resultados são visíveis conforme o demonstra a excelente Iniciativa realizada no dia 07 de Maio em Seia e que colocou em contacto empreendedores da Região com jovens estudantes que se encontram envolvidos no Programa Escolas Empreendedoras.

 

 

Programa Escolas Empreendedoras - CIM Dão Lafões

Fantástico ambiente na manhã do passado sábado, dia 16 de Março, na Comunidade Intermunicipal Dão Lafões, proporcionado pelo Conhecimento de mais de 200 Professores do Ensino Secundário e Técnico Profissional que assumem o seu envolvimento activo no Programa Escolas Empreendedoras que percorre pelo 2 ano consecutivo os 14 Municípios desta importante Região.


 

Em baixo, momento de apresentação das conclusões dos diversos trabalhos realizados pelos mais de 200 Professores os quais foram inspirados por mais de 15 convidados. Um particular agradecimento a toda a minha Equipe - que me acompanha nesta foto - e aos Responsáveis da CIM Dao Lafões sem os quais nunca poderia ter tido estes momentos de grande Felicidade!

 

 

Como Empreender em Portugal?

Entrevista de Francisco Banha à Jornalista, Fernanda Silva Teixeira, do Órgão de Comunicação Semanário Vida Económica a propósito da minha intervenção na AEP subordinada ao tema “Como Empreender em Portugal?“


1. Tendo em conta o atual contexto económico, de particular adversidade, e onde se sucedem as notícias de insolvências e despedimentos, até que ponto a aposta no empreendedorismo é um desafio acrescido?

De facto o período a que estamos a viver é de uma enorme instabilidade mas ao mesmo tempo também é propício a novas oportunidades. Nesse sentido enquanto a economia está a mudar e a sociedade altera os seus padrões de compra muitas empresas estão e vão certamente fechar portas, quer seja por inadaptação, por quebra nas vendas, por dívidas de clientes ou muitos outros motivos. No entanto outras (existentes e novas) terão de descobrir que devem formatar os seus produtos e serviços às novas necessidades e às novas referências de valores, que podem usar novos modelos de negócio mais resistentes a tempos conturbados e que podem encontrar na ausência dos que definham um novo mercado de oportunidades. Não digo que seja fácil identificar o que está a mudar e como responder a isso, mas reconheço que agentes inovadores podem ver neste momento novas oportunidades que os convidam a empreender.

De um modo mais lato, a sociedade floresce quando as pessoas pensam de forma empreendedora. Com efeito, mais problemas serão resolvidos e solucionados mais depressa se cada um de nós redescobrir os nossos instintos empreendedores ou o mesmo será dizer actuando de forma confiante, expedita, ambiciosa, adaptável e em permanente interacção com as redes de contactos que vamos construindo no decorrer das nossas actividades.


Entrevista na Totalidade - ficheiro .pdf (0,37 MB)

 

 

Entrevista ao Grupo de Empreendedorismo do IST

O Grupo de Empreendedorismo do IST (facebook.com/Empreendedorismo.LAGE2), entrevistou Francisco Banha partilhando ideias sobre a importância dos Ecossistemas Empreendedores com particular enfâse sobre os seus diversos actores.

"Foi uma hora bem passada, com jovens dinâmicos e interessados, da qual espero que resulte uma boa inspiração na iniciativa empreendedora destes jovens e de outros que porventura se revejam nos conhecimentos transmitidos."

- Francisco Banha

 


 

 

Jovens açorianos visitam Lisboa em Missão Empreendedora

Equipas vencedoras da segunda edição do concurso regional IdeiAçores estiveram em Lisboa numa missão empreendedora.


 

As equipas que venceram a segunda edição do concurso regional IdeiAçores estiveram em Lisboa numa missão de empreendedorismo.

Para a professora Maria Leonor Bettencourt, da Terceira, “o projeto é uma mais-valia, especialmente neste contexto de crise”.

Segundo a professora, a viagem foi “excelente, porque para além de desenvolverem valores como a sociabilidade têm contacto com outros jovens e com outras realidades”.

Miguel Gonçalves, da equipa de acompanhamento de Lisboa, realça que o objetivo da viagem foi o “alargar de horizontes” conjugando lazer, cultura e empreendedorismo.

Saiba mais no artigo publicado no dia 8 de Dezembro pelo "Açoriano Oriental".
 

 

O Ecossistema Empreendedor Português

Intervenção de Francisco Banha durante o XII Venture Capital IT sobre o Ecossistema Empreendedor Português.


 

 

Entrevista sobre Empreendedorismo
 

A Fernave entrevistou Francisco Banha, Presidente da GesEntrepreneur e reconhecida personalidade e especialista na área do Empreendorismo, Presidente do Grupo Gesbanha, Fundador do Primeiro Clube Business Angels Português, Presidente da Direcção da FNABA - Federação Nacional de Associações de BAngels, e Professor Universitário de Empreendedorismo e Venture Capital no MBA do ISEG.

A entrevista que, publicada na Newsletter da Fernave do passado dia 10 de Junho tem como tema principal o Empreendedorismo e pode ser lida aqui.
 

 

E. P. de Tondela ganha na categoria de Tecnologia do Concurso INOVA 2012 com o projecto More Green

Os alunos da Escola de Tondela para além de terem ganho o Prémio do Concurso INOVA ganharam também na categoria da Tecnologia.

Muitos Parabéns aos Jovens, ao seus Professores e a toda a Comunidade Educativa que se envolveu em toda esta importante Iniciativa!!!
 

 

E. P. de Tondela ganha Concurso Nacional de Empreendedorismo INOVA 2012 com o projecto More Green

Os Jovens Alunos do 3º Ciclo da Escola Profissional de Tondela apoiados e formados de acordo com a metodologia da GesEntrepreneur acabam de ganhar o Concurso Nacional de Empreendedorismo Inova.

Parabéns!!!

Neste momento particularmente feliz para a nossa Equipe e para os jovens não podiamos deixar de dar os parabéns aos Professores – Grandes Responsáveis pelos resultados alcançados – e aos Responsáveis da CIM Dão Lafões – em particular o seu Presidente Carlos Marta e o seu Secretário Executivo Nuno Martinho – que desde a primeira hora acreditaram na nossa metodologia para formar os seus jovens e os seus professores na área do Empreendedorismo.

O INOVA é um concurso nacional de empreendedorismo dirigido aos jovens do 3.º ciclo do ensino básico e do ensino secundário e tem como objetivo principal fomentar nos jovens atitudes criativas, inovadoras e empreendedoras.

INOVA é uma iniciativa conjunta da Direção-Geral de Inovação e de Desenvolvimento Curricular (DGIDC) do Ministério da Educação e Ciência. do Instituto Português do Desporto e Juventude, I.P. (IPDJ), do Instituto de Apoio às Pequenas e Médias e Empresas e à Inovação, I.P. (IAPMEI).
 

 

Escola Secundária da Lousã ganha o prémio Cidadania do Concurso INOVA

Mais um motivo de grande satisfação para toda a Equipe da GesEntrepreneur pois os Alunos da Escola Secundária da Lousã acabam de vencer o Prémio Cidadania do Concurso INOVA demonstrando assim as suas competências Empreendedoras que foram transmitidas com base na metodologia da GesEntrepreneur.

Um agradecimento especial aos Professores – grandes obreiros da transmissão da Metodologia – aos responsáveis da Escola, ao Vereador da Câmara da Lousã- Dr Helder Bruno -e à CIM Pinhal Interior Norte nomeadamente ao seu Presidente, Dr João Marques e ao Secretário Executivo, Engº Vitor Baltazar, por toda a confiança que depositaram, desde a primeira hora, na nossa Organização para os apoiarmos na implementação do Programa Escolas Empreendedoras nas Escolas dos seus Municipios!!!

Parabéns às alunas, professores e escola envolvida.

A Revolução Sillenciosa em movimento e agora com resultados obtidos a nível Nacional!!!
 

 

Pombal Recebeu a Final Intermunicipal do Projecto "Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas" para o ano lectivo 2011/2012

Decorreu no passado dia 01 de Junho, no TEATRO CINE em Pombal, a FINAL INTERMUNICIPAL do projecto “Gestão de Resíduos e Empreendedorismo nas Escolas” do ano lectivo 2011/2012.

Esta proposta de trabalho colectiva sobre a temática do Empreendedorismo foi coordenada pela TERRAS DE SICÓ - Associação de Desenvolvimento, desenvolvida junto dos Municípios associados e respectiva comunidade escolar e apoiado financeiramente pelo MAIS CENTRO.

A iniciativa visa a promoção de atitudes empreendedoras que levem à concepção de novas ideias e projectos para a problemática dos resíduos.

Este é um projecto inovador que abrange 5 Municípios (Alvaiázere, Ansião, Condeixa, Penela e Pombal) e que aposta na necessidade de intervir precocemente na criação de novos hábitos de consumo que conduzam àredução da produção de resíduos, assim como na consciencialização da necessidade de reutilizar, valorizar e reciclar os resíduos.

O projecto engloba também a concepção e o desenvolvimento de um Programa Educativo Integrado, de actividades que conjugam a educação ambiental com a inovação e empreendedorismo, valorizando o “aprender” a tomar decisões que tenham em conta aspectos económicos, ecológicos e de equidade de todas as comunidades, estimulando a compreensão e discussão para que se possam fazer melhores escolhas que não comprometam o futuro.

Na sexta-feira estiveram a concurso as equipas vencedoras das respectivas Finais Municipais para as categorias de 3º Ciclo do Ensino Básico e Secundário/Profissional com os seguintes projectos vencedores:


Grupo Vencedor – 3º Ciclo

- “ESCOLA DE FUTURO” – Uma ideia que consiste em criar hortas biológicas no espaço escolar, incluindo dinâmicas inter e intraescolas, bem como workshops e fóruns de discussão. ProjeCto realizado por Andressa Moraes, Margarida Carvalho e Alexandre Ferreira.


Grupo Vencedor – Ensino Secundário/Profissional

- “CRUSHINGCANS” – Projeto que se dedicou a construir uma máquina amassadora de latas, permitindo, assim, reduzir o espaço deste tipo de resíduos de forma completamente automatizada. Projeto proposto por Inês Henriques e Rui Murta.


Link para o vídeo com os melhores momentos fotográficos do ano lectivo passado, que foi apresentado durante o início da final intermunicipal.


Fonte:
TERRAS DE SICÓ
Gabinete de Imprensa
 

 

Empreendedorismo e inovação como objectivos prioritários

Grande notícia para o fomento do Empreendedorismo em Portugal que nos é proporcionada pela resolução da Assembleia da República nº 58/2012 publicada hoje no Diário da República, 1ª série - nº 86.

Destaque ainda para a Resolução do Conselho de Ministros nº 45/2012 que define as competências, a composição e a s regras de funcionamento do Conselho Nacional para o Empreendedorismo liderado pelo Primeiro-Ministro Pedro Passos Coelho.
 

 

A GesEntrepreneur e a Revolução Silenciosa do Ensino do Empreendedorismo


 



Tendo iniciado a sua actividade em Janeiro de 2006 a Gesentrepreneur orgulha-se de neste momento estar envolvida na formação de 12.000 estudantes do ensino básico, secundário e profissional, com o apoio de 750 professores, em 350 escolas e em 66 Munícipios.

Encontramo-nos, por isso, muito felizes com este projecto pois temos constatado que os nossos conteúdos e metodologia "learning by doing" são adequados à transmissão do espírito empreendedor junto dos nossos jovens com idades compreendidas entre os 6 e os 18 anos.

A título de curiosidade fica o registo das Entidades que têm confiado na nossa Organização na implementação do Projecto Escolas Empreendedoras.
 

 

Empreender é uma "questão de atitude"


Victor Baltazar, Francisco Banha e Hélder Bruno Martins

"Francisco Banha, fundador da empresa GesEntrepreneur, dedicada ao ensino do empreendedorismo, falou para alunos do ensino secundário da Lousã, incutindo-lhes a ideia de que o futuro pode estar nas suas mãos desde que adotem uma atitude empreendedora.

Se anteriormente o poder estava em quem detinha propriedades imobiliárias, bens ou dinheiro, agora, no mundo globalizado em que vivemos dominado pela internet, os detentores do poder são os que detêm o conhecimento.

O que Francisco Banha defendeu na Lousã foi que todos podem estar na mesma linha de partida, desde que possuam determinadas competências ou caraterísticas pessoais.

"É uma questão de atitude", referiu, salientando que a partilha de conhecimento numa época tecnológica, a autoconfiança, a vontade de fazer a diferença e permanecer em Portugal (quando grande parte dos licenciados estão desempregados, podendo ser aliciados para trabalhar no estrangeiro) podem determinar o futuro de cada um."

in Trevim de 23-02-2012


Leia o artigo "Empreender é uma 'questão de atitude'"
 

 

Criatividade como recurso económico

Francisco Banha, CEO da GesEntrepreneur esteve recentemente numa palestra sobre empreendedorismo na Escola Secundária Alves Martins, em Viseu, onde perante uma plateia de dezenas de alunos, deu exemplos de crianças e jovens bem sucedidos.

Aqui ficam dois artigos da autoria da jornalista Joana Martins sobre a referida palestra, publicados no Diário de Viseu, "Criatividade como recurso económico" e "Potencial dos jovens poderá ajudar o país".

 

 

Empreendedorismo e Business Angels de Base Local

O Jornal Badaladas, um projecto editorial com 64 anos de idade e o único no Concelho de Torres Vedras, na sua edição de hoje deu destaque às ideias que Francisco Banha, CEO da GesEntrepreneur partilhou com a  jornalista Vanessa Lourenço, a propósito do Ensino do Empreendedorismo e da actividade de Business Angels no nosso País e em particular sobre a sua eventual implementação na Região de Torres Vedras.

Porque em muitos Concelhos do País se torna necessário evoluir para um novo modelo organizacional da Comunidade Empreendedora partilhamos consigo a citada entrevista a que poderá ter acesso em:

http://www.badaladas.pt/site/php/noticia.php?ide=2922&idr=300001&idn=1

 

 

Bunker Roy: Aprendendo com um movimento de pés-descalços

Em Rajasthan, na Índia, uma escola extraordinária ensina mulheres e homens do meio rural - muitos deles analfabetos - a tornarem-se engenheiros solares, artesãos, dentistas e médicos nas suas próprias aldeias. Chama-se Universidade dos Pés-Descalços, e o seu fundador, Bunker Roy, explica como funciona.
 

 

Emprego na Alemanha… e o Ensino em Portugal!!!

(...) Ter jovens portugueses com talento para trabalhar noutros Países ou em empresas Multinacionais instaladas em Portugal sem que estes tenham de pagar um único centavo pela sua formação é algo que me tira do sério e que o nosso País irá continuar a pagar bem caro cada dia que passa…

Acresce que depois de ter estado em Silicon Valley, há duas semanas atrás, a convite do Senhor Presidente da República onde tive o privilégio de ouvir o Fundador da Cisco, John Chambers, dizer que Portugal será um dos poucos Países do Mundo em que não irá deixar de investir devido precisamente ao elevado talento que os nossos jovens possuem, ser confrontado com estes dados, que o Expresso dá agora a conhecer a todos os portugueses, é suficiente para que partilhe as minhas preocupações sobre o nosso Futuro e principalmente o dos nossos Jovens.

Se pensarmos que o principal motivo que leva a Alemanha a ter necessidade de recrutar jovens em países qualificados, como Portugal, se encontra no facto de que esse país deverá passar dos actuais 45 milhões de pessoas empregáveis para 27 milhões em 2050, uma vez que a evolução demográfica que se verifica, com o crescente envelhecimento da população não permite a substituição natural dos quadros mais antigos, e relacionarmos com semelhante situação que temos em Portugal a pergunta que devemos fazer é:

Então se os nossos jovens se vão embora, quem cria a riqueza para aqueles que em breve irão entrar na reforma e que tem pago, com os seus impostos ,a formação dos que naturalmente deveriam criar essa riqueza?

Triste sina a nossa… De vivermos num País em que os nossos responsáveis nos continuam a querer sempre a trabalhar por conta de outrem em detrimento de proporcionarem as condições para que muitos mais jovens portugueses ambicionem criar as Cisco ou a Siemens do Futuro, através da concretizacao, em produtos e serviços, do elevado Conhecimento Cientifico que adquirem diáriamente nas Universidades e nos Centros de Saber que cada vez mais se encontram bem sedimentados ao longo do País, gerando assim a riqueza que o nosso Povo tanto necessita.

De facto um Sistema de Ensino que não tem um Programa de Ensino do Empreendedorismo desde o básico ate à Investigação passando pelo Ensino Superior não pode naturalmente ambicionar muito mais do que formar os seus Jovens para irem engrossar os “exércitos” do Conhecimento que os Países mais avançados estão a contratar para continuarem a liderar na Arena Global. (...)

Leia o post completo no Blog de Francisco Banha
 

 

Gesentrepreneur e Município de S. João da Madeira na 2ª edição do curso para professores em Valparaíso

No âmbito do projeto “Transferência de modelos para favorecer a coesão social através de cidades empreendedoras” financiado na íntegra pela medida URBAL III da Comissão Europeia como “Boa prática” educadora, a Câmara Municipal de S. João da Madeira juntamente com a sua parceira Gesentrepreneur, desenvolveram um curso de formação em empreendedorismo dirigido a professores de Valparaíso, estado de Zacatecas, sob o mote “Educação para o Empreendedorismo”.

Este foi o 2.º curso para os professores de Valparaíso, depois da primeira edição que decorreu em agosto de 2010. O objetivo último é os professores formados desenvolverem nas suas escolas um conjunto de ações de empreendedorismo junto dos alunos.

É neste mesmo contexto que o formador e Managing Director da GesEntrepreneur, Miguel Gonçalves está de partida para Curahuara de Carangas (Bolívia), onde permanecerá a formar os seus professores, entre 14 e 29 de Outubro.
 

 

Portugal 2020: Empreendedorismo e Capital de Risco

Foi com bastante orgulho que recebi o convite do meu amigo Dr. Rui Martinho, Bastonário da Ordem dos Economistas, para escrever um artigo para os Cadernos de Economia da Ordem dos Economistas cuja edição de Setembro foi subordinada ao tema "Portugal 2020" o qual não podia deixar de partilhar com todos aqueles que partilham o interesse dos temas Empreendedorismo e Capital de Risco.

Francisco Banha
Presidente GesEntrepreneur e Membro da Direcção da Associação Europeia e Mundial de Business Angels

Portugal 2020: Empreendedorismo e Capital de Risco
 

 

A Importância da Educação Empreendedora
 

A educação é um fenómeno complexo e que implica uma avaliação cuidada e contextualizada. Em primeiro lugar, ninguém pode esperar que uma alteração em educação (ao nível dos currículos, da organização ou da estrutura) tenha implicações e resultados imediatos. Isto porque educar é formar pessoas, e por vezes os resultados demoram décadas a ser evidenciados.

Neste sentido a educação não é como a economia, em que uma alteração política ou formal tem logo implicações nos resultados (uma subida de impostos é proporcional a um aumento de receita), em educação não há receitas tão lineares.

Temos consciência que urge implementar um sistema educativo que contribua para a formação de pessoas livres, autónomas, criativas e empreendedoras, cultas, responsáveis e que disponham de um quadro cívico de referência. De facto a escola deve contribuir para a construção de uma sociedade mais próspera e mais justa, mais aberta e mais responsável.

Na educação podemos identificar duas fortes correntes:

1. Uma concepção de educação voltada para o enriquecimento pessoal, para o conhecimento, baseada em sólidas aprendizagens. O aluno só será pessoa e um cidadão activo civicamente se tiver uma forte preparação teórica nas matérias chave. Só com esta formação poderá tomar as melhores decisões. Aqui a educação é um valor em si mesmo.

2. Por outro lado, há uma concepção de uma educação que prepare e forme de modo efectivo e pragmático para a vida activa, para as necessidades e para o mercado. Nesta vertente entende-se a educação como um retrato da sociedade em que está inserida, onde os alunos são formados para conhecer o contexto e poderem actuar sobre ele.

Em síntese, eu acredito que na realidade a educação deveria ser uma colectânea das duas. Isto porque:

- Há saberes que são estruturais, como a matemática, a língua materna e o inglês, por exemplo, e estes conhecimentos devem ser sólidos. Quanto maior o domínio destes saberes melhor preparados estarão os alunos para conseguirem intervir, decidir e optar.

- A educação deve ter como referencial a sociedade, a realidade. Hoje, os alunos têm que saber que o inglês é fundamental. Mas têm que compreender o porquê da sua importância. E ele é importante, porque hoje vivemos na era da globalização, de um mercado único e que no futuro todos precisamos de dominar esta língua universal. Assim, o conhecimento é essencial, mas o porquê da sua necessidade deve ser explicado, de modo a motivar e preparar os alunos para aquilo que irão encontrar no futuro.

- O contexto em que os alunos estudam é fulcral, assim a escola deve ter também uma componente do currículo que possa ser adaptada às necessidades dos alunos. Assim, por exemplo, para os alunos de Vinhais é importante explicar o que é o mar, as marés, etc. Porventura, é importante fazer uma visita de estudo a um local onde se possa ter acesso ao mar. No entanto, para as escolas do litoral não há essa necessidade, pois todos os alunos estão socializados quanto ao mar e seu contexto.

- Deve haver o português, a matemática. Mas deve haver educação diferenciada, com novas conteúdos e disciplinas, para dar aos alunos saberes e novas experiências que lhes permitam ter as mesmas oportunidades.

Como se pode deduzir facilmente estas duas perspectivas não são antagónicas, mas hoje sente-se uma enorme preocupação em dar sentido às aprendizagens que os alunos realizam, pois embora seja importante ter um vasto conjunto de conhecimentos, é essencial saber mobilizar esses conhecimentos para aquilo que será o futuro e esse passa pelo desenvolvimento da Economia e da Sociedade do Conhecimento.

Assim, se a Escola tem como missão preparar para a vida, deve fazê-lo em conjunto com a sociedade e com as suas forças vivas. Os estabelecimentos de educação e formação deverão estimular as competências e o espírito empreendedor dos alunos ao longo de toda a sua aprendizagem.

Ensinando a tomada de decisão aos nossos jovens, eles irão escolher o melhor caminho , seja criando o seu próprio emprego, abrindo o seu negócio ou trabalhando por conta de outrem.

A educação em empreendedorismo é sobre atitude, características e qualidades pessoais, bem como competências e conhecimento de gestão. Um negócio no futuro é apenas um resultado.

Todos os empregadores querem trabalhadores com um espírito empreendedor.

Nesse sentido o sistema educativo tem de privilegiar uma mudança de atitude comparativamente ao ensino tradicional. A atitude é formatada pela acção e a formação em empreendedorismo é baseada em acção.

É nesta perspectiva que se insere a Educação em Empreendedorismo a qual ao permitir fazer a ponte entre o espaço educativo e o mercado de trabalho contribuirá para diminuir a enorme barreira que ainda hoje separa a Escola das restantes Organizações sejam elas empresariais ou de âmbito filantrópico.

O mundo empresarial vê assim com bons olhos - numa altura em que todos temos consciência que nem os professores e os pais mais dedicados, nem as melhores escolas do mundo são capazes do que quer que seja se os alunos não assumirem as suas próprias responsabilidades no seu processo educativo - a introdução de uma educação que produz atitudes empreendedoras tendo em vista a preparação dos nossos jovens para a vida após a escola.


Francisco Banha
Presidente da GesEntrepreneur

 

 

Ensino de Empreendedorismo:

#6 Empreendedorismo não se limita à criação de negócios

 

Outros

#5 Vantagens de um educação com enfoque no empreendedorismo

#4 Como identificar características empreendedoras e como agir

#3 Como direccionar um diálogo empreendedor

#2 Os pais estão preparados?

#1 O que é uma Educação Empreendedora?
 


 

 


- Em Destaque -

 

 

e-Newsletter n.81 >>

Artigos Francisco Banha

Clique aqui para aceder aos artigos de Francisco Banha.

Últimos artigos:

- A propósito de Manifestos...

- Nova Linha de Financiamento a Business Angels

- A pátria e os outros portugueses

- Os Empresários e o Ecossistema Empreendedor Nacional
 

 

  

   by  K  MEDIA

GesEntrepreneur © 2006 - 2013